img-feed img-feed-email

Mural do Tuba Educação

Tuba Educação traz notícias selecionadas da área educacional e artigos do Professor Tuba sobre Ensino de Física, Informática na Educação e outros temas educacionais.

Tuba Livre a todo vapor no Facebook

PROJETO (Parte 4) - Inclusão digital através do Programa Ensino Médio Inovador

laboratuso 
Acesso ampliado ao laboratório de informática da Escola através do programa Ensino Médio Inovador

Para muitos educadores, a escola de tempo integral é um dos modelos ideais de ensino, pois os alunos passam mais tempo nas escolas, praticam outras atividades e a grade curricular é melhor trabalhada dentro da carga horária estendida, além de colaborar para diminuição do abandono escolar.

O Ensino Médio Inovador é um programa de incentivo a inovações no ensino médio, através de apoio técnico e, sobretudo, financeiro, para apoiar inovações que venham a ser realizadas no âmbito das escolas públicas mantidas pelos governos dos estados. Esse é um programa bem vindo que amplia a carga horária do Ensino Médio e permite um maior acompanhamento dos estudantes que permanecem mais tempo na escola e passam a ter contato com um currículo mais flexível e diversificado.

Aproveitando a oportunidade de estar mais tempo na escola, abre espaço para que os laboratórios de informática – os telecentros implantados pelo Governo Federal - sejam mais acessíveis e utilizados plenamente. E muitas atividades no campo da informática educacional podem ser desenvolvidas para serem efetivadas nesse espaço, que deve se transformar numa verdadeira lan house gratuita e democrática, mas com cunho educativo.

É importante que o laboratório esteja permanentemente aberto, como uma biblioteca devia estar, e que o uso do computador não seja restrito apenas a motivos didáticos, mas que também, nos horários vagos, sirva ao lazer, como às interações através das redes sociais, que também têm seu valor educacional.

Segundo Lilian Starobinas, Mestre em História Social, Doutora em Educação e pesquisadora de redes, colaboração e tecnologia, “a educação não pode, portanto, evitar o computador e filtrar sites como Orkut e YouTube. Educar é preparar para usar bem, com critério, ética e responsabilidade”, opina ela. A pesquisadora também usa como exemplo o Twitter. "Ferramentas como esta alteraram a concepção de audiência, já que os comentários podem tanto ser voltados aos contatos do autor quanto a todos os interessados em determinado tema. Esse é um caminho fantástico para a troca de informações em larga escala", diz (informação extraída do site Conexão Professor).

Acesso às redes sociais no laboratório de informática faz parte da inclusão social e digital. Os alunos devem fazer parte das redes, ou seja, não devem ser excluídos delas. Logo, a escola não pode impedir que o aluno acesse Orkut, MSN, Facebook e outras redes sociais. Muitas vezes, sua única oportunidade de fazer parte destas plataformas é através dos computadores da escola.

No entanto, o aluno deve ser instruído a usar às redes sociais somente quando não está desenvolvendo nenhuma atividade proposta pelo professor e que necessite pesquisa e uso de outros sites que não sejam as das redes sociais. Mas isso será difícil delimitar no futuro, pois os sites normais e os de redes sociais tenderão a ser totalmente integrados, sendo impossível separar um site de pesquisa de um de comunicação instantânea.

Na escola Vinicius de Moraes faz-se menos restrições quanto ao acesso a tais redes, desde que não sejam em horários de aula e que não haja alunos na fila precisando utilizar os computadores para fins de pesquisa e estudo. O mesmo acontece em relação aos jogos. O importante é que o laboratório de informática seja usado o máximo possível, mas com as devidas restrições em relação a horários adequados aos diversos fins. Sabemos de escolas, nas quais os alunos quase não possuem acesso aos computadores devido às inúmeras restrições ou burocracia impostas pelo estabelecimento.

Assista ao vídeo a seguir, que mostra o Laboratório de Informática do Centro Educacional Vincius de Moraes sendo utilizado plenamente. O que o vídeo mostra é uma constante nessa escola, ao contrário de muitas instituições Brasil afora, em que os laboratórios são subutilizados. No vídeo, gravado em 2009, aparecem alunos do Ensino Fundamental e apenas dois do médio. Logo, não é um vídeo ilustrando a utilização do laboratório por alunos participantes do programa Ensino Médio Inovador.



A descrição deste projeto (Parte 5) continua no próximo post.

Imprima

Tubosfera

Tuba TwitterTuba Livre MemeTuba Física YoutubeTuba RSSTuba Livre Yahoo RespostasTuba Livre SkoobTuba Física diHITT

Tuba Física

Família Tuba

Sites de Física indicados pelo Professor Tuba

FísicanetSeara da CiênciaEu Adoro FísicaA Aventura das PartículasFísica ModernaFísica na VeiaDiscovery BrasilFeira de CiênciasMochoCurso de Física

Campanhas Educativas que o Prof. Tuba apoia

Cidade da LeituraCampanha de Combate à CorrupçãoTodos pela EducaçãoTV: Quem financia a baixaria é contra a cidadania
 
▲ TOPO ▲
© 2009 | Tuba Educação | Por Professor Tuba | Tuba Livre